Estamos iniciando mais um ano letivo. As ruas das cidades se enchem de burburinhos e conversas animadas de milhares de crianças, adolescentes e jovens que passam por nossas ruas, a pé, de carro, ônibus e vans em determinados horários do dia , num vai e vem dinâmico e cheio de energia.

As cidades mudam quando esses seres saem às ruas quase todos ao mesmo tempo. Fica até difícil passar por ruas próximas, seja a pé ou de carro, nos locais onde eles se concentram, geralmente nas esquinas próximas de suas escolas.

Algumas pessoas reclamam em vez de apreciarem a beleza, a esperança, a vida que pulsa e a alegria que representa para uma comunidade ter em seu meio uma multidão vibrante e sonhadora.

Uma multidão onde se formam distintos grupos, uns uniformizados, outros coloridos, alguns rebeldes, uns poucos nerds, outros esquisitos…..mas todos tem em mente um destino naquele momento, ou seja, a escola, o aprendizado.

Mesmo que algumas pessoas da comunidade e até alguns professores, falarem que o adolescente, o jovem de hoje é desinteressado, não leva  a sério os estudos, a busca do conhecimento, não é assim que eu os vejo.

As crianças e os jovens são seres dinâmicos e a cidade através de sua população, precisa atentar para esse dinamismo, cobrando dos gestores públicos, escolas, creches, locais de lazer, espaços culturais e atividades comunitárias e outras, que encantem e canalizem toda essa energia que essas pessoinhas carregam dentro de si.

As escolas são locais que congregam crianças e jovens na busca e construção do conhecimento, mas a cidade como um todo e tudo o que ela oferece também deve ser um espaço educativo. Uma cidade é formada por várias comunidades. Cada comunidade por sua vez se divide em várias outras comunidades e famílias e estas pessoinhas navegam por todas essas comunidades, que a todo momento devem estar atentas para que nada de mal aconteça, procurando e exigindo que a segurança seja garantida no trajeto e nos locais de permanência dessas crianças e jovens.

Observando a cidade e as escolas de Pinhais:

  • Você conhece as escolas e onde elas se localizam na região onde você mora?
  • Você sabe quais e quantas escolas ou instituições de ensino a cidade possui?
  • Quando de carro você está, você respeita as crianças e os jovens que se dirigem às escolas?
  • Você tem cuidado, não reclama, procura outro caminho, evitando passar de carro nas ruas e nos horários de entrada e saída das aulas?
  • Se você tem tempo disponível no seu dia a dia , já pensou em ser voluntário ou formar um grupo de voluntários na sua comunidade para auxiliar no cuidado e orientação dos estudantes e motoristas no horário de entrada e saída das aulas?

Em muitas escolas, as crianças e jovens saem correndo direto das salas de aula para a rua. Há um perigo constante com relação ao trânsito, pois alguns motoristas se irritam com a agitação provocada por esses seres que acham que toda rua e todos os espaços são deles. Cheios de adrenalina e interesses próprios da idade não se importam com o perigo.

Vamos ficar de olho nos locais próximos às escolas da cidade e ao observarmos algum problema, vamos comunicar às autoridades e pessoas responsáveis para soluciona-lo imediatamente, evitando assim que problemas maiores aconteçam.

Cidade que educa é uma cidade de povo feliz.