Rapidez e olho nos detalhes pode ser fundamental para ter uma restituição maior

Imposto de Renda 2018

São Paulo, Abril de 2018 – A Receita Federal espera receber mais de 28,8 milhões de declarações até o dia 30 de abril, mas é normal que parte desse valor volte para as mãos dos contribuintes. A Restituição do Imposto de Renda devolve aos pagantes o imposto excedente pago no momento da Declaração. No entanto, para que tenha direito a receber esse ressarcimento, é importante seguir algumas recomendações.

“É fundamental declarar adequadamente os gastos com saúde, educação e pensão”, como explica Heber Dionízio, Contador da Contabilizei, escritório de contabilidade que possui mais de 5.000 clientes no País. “Não se deve deixar de fora, por exemplo, despesas médicas como mensalidades de planos de saúde, exames e consultas. Nesta categoria não há valor máximo para dedução”, complementa.

Heber comenta que a chave para o contribuinte conseguir uma restituição maior está no apego aos detalhes. “Os gastos com educação podem ser declarados desde a fase infantil até a pós-graduação, limitados ao valor de R$ 2.830,84 por pessoa. E despesas com gastos em obras da casa, desde o material até a mão de obra também são dedutíveis”, explica ele. “No entanto, gastos com cursos de idiomas, pré-vestibulares e complementares devem ficar de fora”.

Outra orientação do contador é incluir as pensões alimentícias tanto de quem paga tanto de quem recebe na declaração, mas aconselha que, se for incluir dependentes é necessário informar os gastos e a renda corretamente. De acordo com a Receita Federal, só em 2017, 747 mil declarações caíram na malha fina por irregularidades como omissões de rendimentos, divergências e deduções. “É essencial que todas as despesas sejam comprovadas por recibos”, aconselha Heber.