10ª edição do FESTCINE recebe mais de 100 inscrições

17 fev, 2022

Festival de Cinema de Pinhais de 2022 terá júri técnico para avaliar obras de diversos lugares do Brasil

Amantes e profissionais da sétima arte, de diversas partes do Brasil, vão participar da décima edição do Festival de Cinema de Pinhais. O FESTCINE 2022 já recebeu mais de 100 inscrições de trabalhos audiovisuais, entre animações, documentários, longas e curtas-metragens. Para quem ainda pretende submeter seu trabalho, o prazo termina no próximo dia 20 de fevereiro. Os filmes selecionados serão exibidos a partir do dia 25 de abril até o encerramento no dia 6 de maio às 22 horas. As exibições serão feitas no canal do YouTube SEMEL – Cultura, Esporte e Lazer Pinhais, no Auditório Municipal Márcio José Moro (Centro Cultural Wanda dos Santos Mallmann) e no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU).

Bruna Palazinn, organizadora do festival, conta que o interesse na participação tem sido grande. “Os produtores têm se interessado bastante pelo evento. Neste ano já temos inscritos de diversos lugares do Brasil. O público pode esperar por uma grande variedade, são muitas categorias diferentes de filmes, para todos os tipos de público, além de muito respeito à diversidade da produção artística”, comenta.

Devido à pandemia, muitos eventos culturais tiveram que ser suspensos. Atualizado, o FESTCINE se manteve em formato online, conseguindo atingir um público de diversas localidades. Este ano o festival será em formato híbrido, onde todas as exibições serão online e os trabalhos premiados serão exibidos presencialmente. Bruna Palazinn explica que a edição deve trazer ao público produções de alto nível. “Haverá um júri contratado com experiência na área para a avaliação dos curta-metragens, categoria na qual recebemos o maior número de inscrições”, informa.

Ivi Sumini, vencedora da categoria Filme Destaque Pinhais de 2021 com o curta-documentário “O Ritmo que Salva”, relata como foi participar do festival no ano passado. O trabalho conta a história de Neco, capoeirista que realiza trabalho com a população de Pinhais através do projeto Sonho de Menino. “Já acompanhava o FESTCINE há um tempo, quando o Thiago [produtor executivo] me falou sobre o quanto ele gostava e como é um festival legal. Conversamos sobre e decidimos enviar o filme”, conta. “O principal motivo era poder compartilhar a história do Neco e do projeto Sonho de Menino com o maior número de pessoas possíveis, e compartilhar em um festival na cidade em que ele faz isso acontecer e ama viver, seria incrível”, relata.

A cada ano, o Festival de Cinema de Pinhais vai ficando cada vez mais cobiçado. Especialmente seu simpático prêmio, o Macuquinho Dourado, símbolo do evento desde 2015. Mas o que motiva realmente os profissionais do audiovisual vai além de uma conquista do júri. “Meu objetivo no audiovisual sempre foi torná-lo acessível e plural, levar essa vivência para todos os cantos e, principalmente, para quem está na periferia. O cinema é feito de gente, a arte é feita de gente. É preciso contar essas histórias para que todos se reconheçam nela e descubram que é possível criar e ocupar esses lugares”, diz a cineasta Ivi Sumini. Ela também agradece o apoio recebido por diversas pessoas durante a produção de “O Ritmo que Salva” e conclui: “É incrível saber que existem novos caminhos e horizontes para o cinema independente!”.

Serviço

10º Festival de Cinema de Pinhais

Local: Youtube SEMEL – Cultura, Esporte e Lazer Pinhais, Auditório Municipal Márcio José Moro (Centro Cultural Wanda dos Santos Mallmann) e Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU)v

<a href="https://maispinhais.com.br/author/maispinhais/" target="_self">maispinhais</a>

maispinhais

O Portal mais Pinhais foi criado em 2009 com o intuído de informar, mas fugindo da imprensa tradicional local, que visa muito as notícias negativas. O Mais Pinhais tem como “lei” não vincular nada de negativo.

0 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: