A Região Metropolitana de Curitiba é formada por 27 cidades que compartilham problemas comuns. Ainda mais parecidos são os problemas, quando elas se localizam numa região comum.

A maioria das cidades que compõem a RMC, localizam-se em áreas onde o ambiente natural é repleto de rios e mananciais de água, apresentando alguns ainda áreas florestais que precisam ser preservadas  e  quando ocupadas, o mesmo precisa ser feito de forma ambientalmente correta, preservando assim a diversidade biológica e hidrológica do lugar, pois são elementos fundamentais para a qualidade de vida de toda uma população.

Para isso é necessário que as administrações municipais inovem na forma de se relacionar umas com as outras. Saindo do estado de isolamento e competição em que ainda se encontram, para um modelo governamental onde as decisões tomadas em determinada cidade sejam compartilhadas com outras, fomentando parcerias nas ações a serem executadas para que toda uma população que habita determinada região saiba quais serão os impactos ou soluções  e seja atendida de forma satisfatória não importando qual  município habita.

Não só as administrações, mas a população como um todo de determinada região que engloba cidades próximas, precisa despertar para um novo jeito de se organizar e aumentar os contatos pessoais, através de encontros e reuniões, sejam eles reais ou virtuais, para que com a troca de ideias sobre problemas em determinada cidade, possam forjar soluções para outras localidades.

Observando o mapa da RMC é possível reconhecer regiões distintas, formadas por grupos de cidades. Cada grupo de cidades, pode apresentar problemas semelhantes por localizarem-se em região específica, tanto no aspecto natural, quanto no social e econômico.

Na área norte da RMC encontram-se alguns municípios que ainda apresentam sérios problemas nas áreas sociais, relacionadas ao acesso  a emprego, a educação, saúde, transporte público e onde ainda é grande a saída de pessoas para procurar moradia e trabalho em outras cidades mais próximas de Curitiba.

A área sul da RMC, apresenta atualmente uma grande expansão na ocupação de seu território com indústrias que acabam atraindo mais pessoas, provocando adensamentos populacionais em alguns lugares, originando problemas na infraestrutura urbana, no transporte público e no atendimento educacional, saúde, saneamento.

As regiões leste e oeste e cujas cidades encontram-se no entorno da Capital, já estão bastante urbanizadas e algumas cidades como Pinhais, São José dos Pinhais, Araucária, Fazenda Rio Grande, Colombo, Almirante Tamandaré, Campo Magro, Campo Largo, Balsa Nova ,Quatro Barras, Campina Grande do Sul e Piraquara estão em processo de conurbação intenso com Curitiba e entre si, formando uma única grande porção onde já é difícil identificar os limites entre os municípios.

Observando esse mosaico que é a RMC, pode se dizer que ela é formada de pedacinhos de paisagens urbanas que vão se estruturando e modificando-se de acordo com os interesses econômicos, administrativos e as necessidades das pessoas. E por isso as ideias, as ações que deram certo em uma cidade ou região, quando compartilhadas e unindo-se a outras ideias, podem-se materializar em ações adaptadas à realidade de quem dela precisa.

%d blogueiros gostam disto: