Autódromo Internacional de Pinhais dá adeus às corridas para virar bairro planejado pelo escritório de Jaime Lerner

6 dez, 2021

Com lançamento previsto para o segundo semestre de 2022, o Bairru PARC foi apresentado no último sábado (4) para um grupo de convidados no Autódromo Internacional de Curitiba (AIC), no município de Pinhais. O mega empreendimento ocupará a área do autódromo, que começa a ser demolido no início do próximo ano. Os convidados da empresa responsável pelo projeto assistiram as últimas corridas realizadas no local, da Copa Truck. O novo bairro metropolitano ocupará uma área de 560 mil metros quadrados onde hoje se localiza o autódromo. Não se trata de um condomínio fechado, mas um bairro integrado à cidade, porém com características próprias.

Fundada em 2015 para atuar nos setores imobiliário e urbanístico em todo o Brasil, o Grupo Bairru – pertencente a investidores de Curitiba que não querem ser identificados – contratou o escritório Jaime Lerner Arquitetos Associados para conceber o projeto do bairro planejado. Uma das novidades é que parte do circuito original será preservada para dar lugar a equipamentos públicos, a pedestres e espaços de convivência, tudo circundado por um lago parecido com o do Parque Barigui. Segundo Carlos Eduardo Rodrigues, diretor de projetos da Bairru Urbanismo, o projeto do bairro baseia-se nos princípios do novo urbanismo: diversidade, identidade, mobilidade, coexistência e sustentabilidade. A história do AIC será preservada por meio do Espaço da Velocidade.

Dos 560 mil metros quadrados, 300 mil m² serão ocupados por áreas públicas, incluindo ruas, áreas verdes e equipamentos públicos. Os outros 260 mil metros quadrados serão divididos em seis grandes áreas de uso residencial, comercial, misto, âncoras, serviços e lazer. A maior parte desta área (133 mil m²) será destinada ao uso residencial. A área comercial comportará mais de 20 lojas. “O Bairru PARC não apenas requalificará a área do autódromo como trará vida nova a todo o entorno, devendo se tornar um polo de atração de lazer e comércio para Pinhais e Curitiba”, afirma Rodrigues.

Contrapartidas

Para implantar o projeto, a empresa entrou com algumas contrapartidas. Foram investidos R$ 2,5 milhões no projeto viário, doado ao município, para readequar o acesso Curitiba-Pinhais e as áreas de influência até Colombo e Piraquara. De acordo com o executivo da Bairru Urbanismo, no futuro, a área do autódromo, que hoje gera R$ 600 mil em IPTU à prefeitura, vai render R$ 5,6 milhões por ano, sem contar o ISS das atividades de serviço previstas. No total, o Bairru PARC deve geral R$ 40 milhões em impostos nos três primeiros anos, além de milhares de empregos em todas as fases de implantação e incorporação.

O Autódromo Internacional de Curitiba foi fundado por Flávio Chagas Lima em 1967. Em 1995, foi adquirido pelo empresário Jauneval de Oms, do Grupo Inepar, que investiu R$ 10 milhões em reformas e em sua modernização. Em 2014, o grupo entrou em recuperação judicial e iniciou o processo de venda de ativos como parte do plano de recuperação. As obras estão previstas para começar somente em 2025.

Notícia: https://reinaldobessa.com.br/

Você é a favor ou contra o fechamento do Autódromo? Comente aqui embaixo.
<a href="https://maispinhais.com.br/author/maispinhais/" target="_self">maispinhais</a>

maispinhais

O Portal mais Pinhais foi criado em 2009 com o intuído de informar, mas fugindo da imprensa tradicional local, que visa muito as notícias negativas. O Mais Pinhais tem como “lei” não vincular nada de negativo.

1 Comentário

  1. Sergio Luiz Santos

    É apenas mais um patrimônio de Lazer esportivo que o Estado perde em função de ganância Comerciais e Monetárias!É lastimável que aconteça tudo isso! Perde o Estado, a Economia em geral, com mais desemprego em todos os setores, além de reprimir sonhos de futuros destaques louváveis no Automobilismo Estadual e e Nacional! Sentimentos de perda e desolação com tudo isso…

    Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: