O ser humano é um ser social, mas olhando a vida nas cidades, parece que um grande número de pessoas vive num mundo seu à parte. Mesmo com todas as interações que hoje são possíveis, através dos mais diferentes meios reais e virtuais, o isolamento, a solidão, o individualismo é o que parece mais ser a realidade de um grande número de pessoas.

As cidades, principalmente as com grandes adensamentos populacionais, são as que mais revelam aspectos de desconexão entre as pessoas. A desconfiança é maior que a confiança e mesmo as relações afetivas não conseguem se estabelecer de forma harmoniosa por muito tempo.

As edificações e a própria organização viária das cidades privilegiando os automóveis em detrimento do transporte público digno, da bicicleta e pedestres, não permite que as pessoas se encontrem, se conheçam. Morando na mesma rua ou condomínio, saindo na mesma hora para suas atividades diárias, cada um sai com seu carro ou com tanta pressa que não tem como dialogar, trocar uma ideia com quem está saindo ao seu lado e quando retorna à noite acontece o mesmo com cada um se refugiando em seu espaço.  E assim, ocorre de pessoas morarem anos na mesma rua, quadra ou condomínio, se encontrarem todos os dias e não se conhecerem, não conversarem.

Ser vizinho é morar, é estar perto, é aproximar-se, oferecer uma ajuda, trocar gentilizas. Quantosfazem isso hoje em dia, com os muros cada vez mais altos, as cercas elétricas, os portões cerrados?

As cidades e seus adensamentos populacionais, também não privilegiam a vizinhança, porque faltam investimentos em espaços públicos que permitam a interação entre as pessoas que moram próximas. Há muito asfalto, concreto e ferro e faltam locais agradáveis como praças, jardins, passeios junto a esses adensamentos, para que as pessoas se encontrem, caminhem, conversem….

Além disso, as pessoas são fortemente estimuladas pelo mercado, pela mídia, a estarem em constante atividade, seja trabalhando, estudando, consumindo, numa infindável corrida para alcançar e manter mais e novas posições sociais e bens materiais, fazendo com que algumas inconscientemente ou conscientemente procurem sempre querer superar seus vizinhos.

 

PARA REFLETIR:

  • Você conhece seus vizinhos? Quantos fazem parte de sua rede de vizinhança?
  • Onde você mora, acontecem interações de vizinhança?  De que tipo?
  • Você considera importante as relações de vizinhança? Por que?
%d blogueiros gostam disto: