Como será a retomada econômica brasileira?

17 set, 2021

O período de instabilidade promovido pela pandemia, trouxe dúvidas sobre a retomada econômica no Brasil.

Por enquanto, resta aos brasileiros contar com as projeções feitas por especialistas para começar a se planejar. 

As perguntas a serem respondidas neste artigo incluem: quais as projeções econômicas para 2021 e o mundo pós-pandemia, quais setores possuem perspectiva de crescimento.

Continue abaixo!

Qual é o cenário econômico atual do Brasil?

O cenário econômico atual do Brasil é de imprevisibilidade. 

Embora já apresente melhoras em setores como a exportação, o ritmo de corte de gastos nas demais áreas ainda segue presente.

O mercado imobiliário, por sua vez, continua estável, com alta demanda de investimentos no setor. 

A explicação está no favorecimento da área devido à baixa da taxa Selic, que alcançou o menor patamar da história em 2020 – com 2% ao ano. 

A crise sanitária provocada pela Covid-19, trouxe a paralisação temporária de áreas como o comércio.

Nesse sentido, correr atrás do prejuízo fez vários empreendimentos fecharem ou diminuírem o número de funcionários. 

O IBGE aponta a taxa de desemprego em 14,1 % até junho de 2021, isso corresponde a cerca de 14,3 milhões de brasileiros desempregados. 

Antes da pandemia, a porcentagem era de 11,9 % em 2019 – uma taxa já considerada alta.

Em contrapartida, a adaptação promovida nos locais que trabalho onde isso foi possível, também geraram economia. 

Um exemplo foi a implementação do home office somada ao corte temporário do auxílio-transporte para quem usufruía no regime presencial.

Assim, também houve diminuição dos gastos na manutenção estrutural da empresa. 

O futuro espera maior flexibilização de regimes híbridos – homeoffice e presencial. Tendo em vista a adaptação conquistada pelos colaboradores em termos de produtividade.

Contudo, a retomada econômica virá para manter boas práticas e retomar lentamente o que foi perdido.

Quais são as projeções econômicas para 2021?

O ano de 2021, já apresenta crescimento. O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e taxa Selic, alcançam o patamar de 7% e tende a se manter na casa do sete em 2022.

A expectativa em cima do crescimento desses índices está no aumento do PIB (Produto Interno Bruto) alcançar 5% ainda este ano.

Porém, o aumento da inflação é um fator determinante para o risco financeiro ao fazer empréstimos e financiamentos, pois aumenta o número de inadimplentes.

No mundo pós-pandemia, especialistas certificados pelo CFA (Chartered Financial Analyst), apontam a adoção de políticas restritivas pelos bancos centrais, como o aumento da taxa de juros.

Perspectivas dos brasileiros sobre a retomada econômica

Diante dos dados e projeções até aqui, os brasileiros esperam por empregos e pelo suprimento de necessidades básicas durante a retomada econômica.

O desemprego alto, provocou um boom de empreendedores inscritos como MEI (Microempreendedores Individuais). 

Segundo o Portal do Empreendedor, o número de brasileiros inscritos entre março e novembro de 2020, foi superior a 1,4 milhões.

Todavia, não se trata de uma opção viável para todos os desempregados manterem suas famílias.

Quais setores terão maior crescimento econômico?

A tendência será a retomada econômica de setores antes estagnados pela pandemia e, a consequência será um crescimento lento. São eles:

  • Turismo e hotelaria;
  • Combustíveis;
  • Esportes;
  • Shows e eventos;
  • Aviação;
  • Comércio;
  • Feiras;
  • Academias.

No mais, setores que mantiveram o ritmo na mais recente crise, podem continuar ou recuperar o que foi perdido. São eles:

  • Transporte (serviços de entrega, mobilidade, distribuição e logística);
  • Agronegócio (Exportação);
  • Educação EAD;
  • Saúde;
  • Financeiro (Serviços e soluções de pagamento online);
  • Telecomunicações;
  • E-commerce.

Diante dessa realidade, muitas adaptações foram feitas. Em negócios onde houve possibilidade de virtualização, gestores e colaboradores descobriram novas formas de trabalho.

Comércios físicos, por exemplo, ao terem aberto uma loja virtual, verão seu alcance aumentar ou ao menos manter a retomada econômica.

Já o setor do turismo, a expectativa é que o turismo doméstico alavanque o setor.

Os brasileiros têm tendência de visitar destinos mais próximos das grandes capitais de São Paulo e Rio de Janeiro, como por exemplo parques aquáticos das thermas dos laranjais

Empresas que adotaram soluções banking as a service, a fim de oportunizar serviços financeiros para seus clientes, tais como cartões de crédito, empréstimos, pix e transferências. 

Agora, podem ver a opção como alternativa para fidelizar mais clientes.

Conclusão

Embora o Brasil ainda vivencie os efeitos da pandemia, as projeções de retomada econômica trazem esperanças.

Os efeitos já podem ser sentidos. Logo, atente-se às oportunidades em especial nos setores com maiores chances de crescimento econômico.

No mais, continue se informando em nosso Portal!

<a href="https://maispinhais.com.br/author/paulamoraes/" target="_self">Paula Moraes</a>

Paula Moraes

Redatora freelancer, estudante de marketing digital, amante da comunicação, focada na produção de conteúdos relevantes!

0 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: