Demissões em massa: O que está acontecendo no setor de tecnologia?

10 abr, 2023

O setor de tecnologia é conhecido por sua inovação, crescimento acelerado e um mercado de trabalho em constante expansão. 

No entanto, nos últimos anos, o setor tem enfrentado uma onda de demissões em massa em algumas das empresas mais proeminentes do mundo. 

Esse fenômeno tem deixado muitos profissionais do setor preocupados. 

Neste artigo, exploraremos o porquê dessas demissões em massa, seus impactos e projeções para o futuro.

Por que está ocorrendo demissões em massa no setor de tecnologia

Existem várias razões para as demissões em massa no setor de tecnologia. 

Uma delas é a desaceleração da economia global, que afeta muitos setores, incluindo a tecnologia. 

Outro motivo é a competição acirrada, levando as empresas a cortar custos para permanecerem competitivas. 

Além disso, muitas empresas de tecnologia enfrentam mudanças em seu modelo de negócios, o que pode levar a reestruturações e cortes de pessoal.

Outro ponto importante de se observar é que a tecnologia está evoluindo rapidamente, exigindo novos talentos e habilidades para se manterem atualizadas. 

Essa necessidade de reestruturação tem resultado na substituição de muitas posições antigas por novas, o que também contribui para as demissões em massa. 

Por fim, a automação e a inteligência artificial têm sido amplamente utilizadas nas áreas de tecnologia, o que também pode ter certo impacto nesse fenômeno.

Cenário no Brasil das demissões em massa

O Brasil não está imune às demissões em massa no setor de tecnologia. 

Já no início deste ano, empresas como PagBank, IDtech, Pier e 99 demitiram centenas de funcionários em todo o país. 


Em muitos casos, as empresas justificaram as demissões como parte de um processo de reestruturação interna. 

No entanto, as demissões em massa também refletem a desaceleração econômica do país e a pressão por resultados financeiros.

Esse cenário de demissões em massa gera crise e instabilidade no mercado de trabalho.

Exemplos de empresas que realizaram as demissões em massa

No final de 2022, a Microsoft demitiu cerca de 10 mil funcionários em todo o mundo, justificando que essa ação seria por conta de uma contenção de gastos. 

A Alphabet, empresa controladora do Google, anunciou a demissão de 12 mil funcionários globalmente após avaliar as suas prioridades, pessoas e produtos.

Bem como por conta do uso das IAs que estão se intensificando.

Outras empresas que também realizaram demissões em massa são:

  • IBM 
  • Meta
  • Twitter
  • Amazon
  • Adobe 
  • Nubank
  • PayPal 
  • Philips 
  • Vimeo
  • Salesforce

Impactos das demissões em massa nos usuários

As demissões em massa podem ter vários impactos nos usuários. 

Em muitos casos, as empresas que realizam as demissões em massa são aquelas que fornecem serviços ou produtos críticos para os usuários. 

A redução da força de trabalho pode levar a uma queda na qualidade do serviço ou do produto, além de atrasos no desenvolvimento de novos recursos.

Além disso, as demissões em massa podem afetar negativamente a confiança do usuário na empresa e em seus serviços.

Um outro efeito importante das demissões em massa é a queda na disponibilidade de trabalhadores qualificados no mercado.

Especialmente para as áreas relacionadas à tecnologia.

Isso pode levar a uma redução da oferta de talentos e, por consequência, a um aumento das taxas salariais para atrair profissionais qualificados.

Motivos para as demissões em massa

Os motivos para as demissões em massa podem variar de empresa para empresa. 

No entanto, muitas vezes elas são realizadas como parte de uma estratégia para cortar custos e melhorar a eficiência da empresa. 

Além disso, as demissões em massa também podem ser um reflexo de mudanças no modelo de negócios da empresa.

Ou de uma necessidade de reestruturação para acompanhar as mudanças tecnológicas.

O cenário global atual também impacta diretamente nas demissões em massa. 

Alguns fatores contribuem para esse comportamento das empresas de tecnologia.

Como a guerra entre Rússia e Ucrânia que não tem previsão de acabar, o aumento das taxas de juros, a inflação crescente e a desaceleração do crescimento econômico.

Projeções para o cenário das demissões em massa

A tendência é que esse cenário ainda continue em 2023, continuando o que foi visto no ano passado. 

Porém, ainda é cedo para dizer com precisão se as demissões em massa vão continuar ou não.

Tudo depende da eficácia das políticas governamentais implementadas para conter a desaceleração econômica atual. 

Se elas forem bem-sucedidas, as empresas podem reverter seu cenário de demissões em massa e realocar os trabalhadores. 

Por outro lado, se essas políticas não tiverem sucesso, as demissões em massa ainda podem ser necessárias para manter a sustentabilidade financeira dessas empresas.

Com o cenário econômico tão caótico, pode ser que este ano seja marcado por grandes reformulações dos modelos de negócios das Big Techs.

É importante considerar que, apesar de as demissões em massa trazerem instabilidade e incerteza para o mercado de trabalho, elas também podem representar uma grande oportunidade para quem está procurando um novo emprego.

Se aperfeiçoe com o que o mercado demanda e aproveite as chances que possam surgir.

Cada vez mais se fala em atenção e busca por empregos que valorizam os funcionários também. 

Assim aumenta o debate em qualidade de vida e saúde mental, com flexibilidade de horário, sistema de ponto para RH online para propiciar o home office e benefícios além de salário.  
O momento atual exige identificar essas questões para criar soluções adequadas.

Novos modelos de emprego e gestão são necessários para manter as empresas saudáveis ​​e oferecer um ambiente seguro para todos.

0 comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

<a href="https://maispinhais.com.br/author/paulamoraes/" target="_self">Paula Moraes</a>

Paula Moraes

Redatora freelancer, estudante de marketing digital, amante da comunicação, focada na produção de conteúdos relevantes!