Forte estiagem no estado exige que população tenha consumo consciente de água

19 Maio, 2020

Os níveis dos reservatórios que abastecem Curitiba e municípios da Região Metropolitana estão abaixo da média

A falta de chuva no estado tem influenciado o nível dos reservatórios da Sanepar, que estão abaixo do normal, nesta época do ano. A situação acontece em todas as regiões paranaenses que sofrem com o baixo volume das chuvas dos últimos meses.

Esta é a mais forte estiagem registrada no Paraná, desde 1997, ano em que o Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná),  começou a monitorar a previsão do tempo. O baixo volume das chuvas vem acontecendo há 10 meses e a previsão é que pelos próximos meses o volume de chuva continue abaixo do normal. Em abril, por exemplo, em Curitiba e Região Metropolitana, eram esperados 84 milímetros, mas choveu apenas 15. Este foi o segundo mês seguido de nível muito baixo, considerado quando fica abaixo de 20 milímetros.

Um exemplo do impacto provocado pela estiagem é o que ocorre na Represa do Iraí, que fica na divisa dos municípios de Pinhais, Piraquara e Quatro Barras. O local atingiu na última semana o mais baixo nível de capacidade útil de abastecimento com 32,62%. Neste período do ano, o ideal era a represa estar com sua capacidade acima dos 90%. A Represa do Iraí é a principal fonte de água de Curitiba e mais 11 cidades da Região Metropolitana.

A perspectiva é que somente na estação do verão, que inicia em dezembro e ocorrem chuvas mais volumosas,  a capacidade dos reservatórios volte à normalidade.

Rodízio no abastecimento

Com a longa estiagem, que tem influenciado o abastecimento de água, a Sanepar tem realizado, desde o mês de março, o rodízio nas cidades paranaense. Nesta terça (19), a partir das 16 horas, alguns bairros de Pinhais terão o fornecimento de água interrompido com a normalização prevista a partir das 4 horas, de quinta-feira (21). Saiba as regiões afetadas, acessando link: http://site.sanepar.com.br/utilidade-publica/rodizio-curitiba-e-regiao-metropolitana

Uso consciente da água

Segundo a Sanepar, devido ao isolamento social, o consumo de água aumentou em 8% no atual período, por isso a população deve consumir água de forma consciente, priorizando a alimentação e a higiene. Algumas atitudes são extremamente importantes, como tomar banho em menor tempo, evitar lavar calçadas e carros, além, é claro, de não desperdiçar. Saiba algumas dicas úteis que vão ajudar a economizar água:

– Um banho de 15 minutos exige 105 litros de água. Reduza o tempo para 10 minutos, e o consumo cai para 70 litros;

– Cada vez que você lava as mãos com a torneira aberta o tempo todo, são gastos 7 litros de água;

– Enquanto faz a barba, com a torneira aberta, um homem gasta 65 litros de água. Feche a torneira enquanto faz a barba, e só volte a usar água para enxaguar. Com a torneira fechada o consumo será inferior a um litro;

– Para escovar os dentes é necessário apenas um copo de água, mas as pessoas  que não fecham a torneira durante a  escovação  gastam 10 litros;

– A válvula de descarga é um grande vilão no consumo de água. Sozinho o vaso sanitário pode ser responsável por 50% do que se gasta em uma residência;

– Nunca jogue cigarros, absorventes ou papéis no vaso, porque haverá maior consumo de água para mandar esse lixo embora;

– Deixar a mangueira aberta enquanto lava o carro, nem pensar! Se você fizer isso vai gastar 360 litros. Não lave o carro. Se for imprescindível, use apenas a água de um balde  pequeno;

– Lavar a louça da família também exige mudança de hábito. Se continuar lavando com a torneira aberta o tempo todo, serão gastos 112 litros por pessoa. Mude o hábito; Feche a cuba da pia, encha de água. Ensaboe toda a louça e enxágue com água limpa. Se fizer assim, você vai consumir menos de 10 litros para lavar a louça;

– Procure usar a capacidade máxima da máquina de lavar roupas. Não lave roupas todos os dias. Espere acumular. Você vai economizar água e energia;

– A água que fez o último enxágue das roupas, no tanque ou na máquina pode perfeitamente ser usada para ensaboar tapetes, tênis e cobertores. Também serve para molhar plantas, lavar carro, pisos e calçadas;

– Vazamento em torneira: Gotejando simplesmente consome 60 litros por dia ou  2m³ por mês, vazando filete de 1mm consome 2.000 litros por dia ou 60 m³ por mês, vazando filete de 2mm consome 4.500 litros por dia ou 130 m³ por mês e vazando filete de 6mm consome 16.500 litros por dia ou 530 m³ por mês.

– Os vazamentos são grandes vilões. É fundamental observar se a válvula de descarga está funcionando perfeitamente, se não há manchas de umidade nas paredes e calçadas e também se todas as torneiras estão vedando adequadamente.

Mais Pinhais

O Portal mais Pinhais foi criado em 2009 com o intuído de informar, mas fugindo da imprensa tradicional local, que visa muito as notícias negativas. O Mais Pinhais tem como “lei” não vincular nada de negativo.