Horto Municipal de Pinhais recebe Conselho de Meio Ambiente para apresentação de novos projetos

Equipes da Secretaria de Meio Ambiente receberam a visita de membros do Conselho e da prefeita Rosa Maria para conhecerem o espaço e os projetos do Centro de Educação Ambiental e da Usina de Compostagem

Na última semana, representantes do Conselho Municipal de Meio Ambiente e Saneamento Básico visitaram as instalações do Horto Municipal de Pinhais, na ocasião da 43ª reunião da entidade. As equipes da Secretaria de Meio Ambiente (Semma) receberam os visitantes com o objetivo de apresentar o local e os projetos do Centro de Educação Ambiental e Usina de Compostagem de Resíduos Verdes, previstos no plano de governo da Prefeitura. A prefeita Rosa Maria e a secretária de Meio Ambiente, Rosana Boeira Ilheu, participaram do encontro.

A prefeita Rosa Maria agradeceu o empenho das equipes nos projetos e valorizou iniciativas como estas. “Eu acredito que isso contribui demais para o crescimento da cidade. Hoje tenho observado que avançamos muito, mas ainda há muito o que fazer. Sempre comento que nosso desafio é diminuir o número de resíduos sólidos sendo levados, transportados e enterrados. Então, tomo isso como uma grande inquietude, especialmente, neste Conselho, onde isso também acontece, porque acredito que vai além da economia, mas sobretudo, a sustentabilidade e o cuidado com o meio ambiente”, destacou.

Projetos Centro de Educação Ambiental e Usina de Compostagem

Segundo a diretora do Departamento de Planejamento, Conservação e Educação Ambiental da Semma, Juliana Zanetti, hoje o Horto recebe visitas agendadas ao Jardim Sensorial, após assistirem a uma palestra. “A ideia é aumentar, transformar o Jardim Sensorial em um Centro de Educação Ambiental. Nesta primeira parte, além do Jardim, nós vamos ter uma horta; uma área de compostagem; um relógio do corpo humano, onde a gente trabalha com mudas medicinais; um labirinto verde – para trabalhar várias questões como bem-estar animal, flora, fauna -, e depois teremos um bosque de espécies nativas e um bosque de espécies exóticas, onde vamos trabalhar os seis biomas brasileiros e as árvores exóticas do mundo inteiro, respectivamente”, explica.

Já a Usina de Compostagem é um projeto piloto para tratamento de resíduos verdes. “Em princípio, realizaremos compostagem de resíduos verdes, esses resíduos serão advindos do material de corte e poda das árvores. Hoje há uma empresa que faz a coleta desses resíduos, passa pelo picador e acaba ficando com ele, então agora passa a ficar conosco, para utilizarmos nesta usina de compostagem, que terá inicialmente 1.250 m², com licença para ampliar em até 5 mil m²”, informa Juliana Zanetti.