Sexta-feira dia 29 de maio de 2015 acontecerá o lançamento nacional da obra: O Adolescente em conflito com a lei e
a socioeducação,
da Profa. Dra. Márcia Mocelin, o livro tem como editora o INSTITUTO MEMÓRIA EDITORA & PROJETOS CULTURAIS CENTRO DE ESTUDOS DA CONTEMPORANEIDADE.

O evento será realizado no Centro Cultural Wanda dos Santos Mallmann, localizado na cidade de Pinhais, com início as 20h.

Sobre a Autora:

Escrever sobre a Socioeducação é escrever sobre mim mesma. A socioeducação fmarciaaz parte da minha vida profissional e de minhas inquietações pessoais. Durante esses longos anos no sistema socioeducativo como professora de Arte, por muitas vezes a música, o teatro, a dança, o desenho a pintura deixam de ser simplesmente a arte pela arte. Os significantes e os significados se movem em direção das histórias que contemplam. O Sistema Infanto Juvenil necessita adequar-se à realidade e a necessidade social dos adolescentes tendo como objetivo principal garantir os direitos dos adolescentes e também garantir que qualquer circunstância aplicada ao autor do ato infracional seja proporcional à pessoa em desenvolvimento. É preciso também respeitar o adolescente independente do delito que este tenha cometido o que realmente torna-se difícil ao ser humano, pois significa tratar com respeito e dignidade quem feriu o respeito e a dignidade de outrem. No entanto, não podemos desprover o outro de seus direitos e possibilidades, por isso ao tratar das medidas socioeducativas se faz necessário ir além do que a medida propriamente dita suscita em seu bojo. È preciso prestar atenção além do fato de aplicar uma medida socioeducativa e esperar que ela por si só faça todo o trabalho de recondução dessa vida, desse ser humano para que usufrua dos seus direitos de cidadão e não interfira mais na vida de outros de forma bárbara ou de forma que possa podar-lhe a própria vida. Para esta humanização a prática educativa se depara com alguns desafios muito importantes, tais como a universalização dos direitos de escolaridade a ser ofertada aos jovens em privação de liberdade. Nesse sentido, muito mais do que ser uma professora e ministrar aulas de conteúdo formal é necessário possibilitar ao educando uma reconstrução da sua própria condição histórica, resgatando o respeito próprio e coletivo e melhorando sua autoestima para que possa atingir um nível de autonomia de pensamento e de vida.

DOUTORADO em EDUCAÇÃO – POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO DA EDUCAÇÃO pela Universidade Tuiuti do Paraná UTP (2014). MESTRADO em EDUCAÇÃO – POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO DA EDUCAÇÃO pela Universidade Tuiuti do Paraná UTP (2007). ESPECIALIZAÇÃO em Magistério da Educação Básica EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS pela Faculdade Espírita IBPEX (1998).GRADUAÇÃO em PEDAGOGIA pelo CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINTER (2015). GRADUAÇÃO em EDUCAÇÃO ARTÍSTICA com Habilitação em MÚSICA pela Universidade Federal do Paraná UFPR ( 1997).

Site da Editora: http://www.institutomemoria.com.br/

capa

Capa do Livro

%d blogueiros gostam disto: