Iniciamos nesta semana uma serie de reportagens sobre as diversas modalidades de Lutas Esportivas, vamos conhecer um pouco mais sobre cada categoria obter algumas dicas sobre o esporte que tem aumentado cada vez mais a sua pratica no Brasil.

E neste primeiro round vamos conhecer o Muay Thai, a arte marcial popular entre os homens que vem atraindo cada vez mais mulheres desde famosas como Carolina Dickman, Sabrina Sato e Angélica até meras mortais anônimas.

Estivemos na academia Kamoha Fight Team e conversamos com o Professor Fabio, que falou um pouquinho do esporte.
Aos 31 anos de idade Fabio pratica Muay Thai desde os 15 anos. E o resultado de 15 anos no esporte você confere agora.

Fabio como e por que você iniciou a pratica do Muay Thai? (Dani Andrade – MP)
Sempre gostei de Artes Marciais. E a convite de um amigo em 1997 realizei uma aula experimental, me apaixonei pelo treino e estou ate hoje envolvido no esporte. (Fabio Kamoha)

Basicamente o que é o Muay Thai? O que o diferencia das outras lutas?
O Muay Thai tem origem Tailandesa, é a chamada luta das oito armas, uma combinação entre socos, cotoveladas, joelhadas e chutes. Com certeza o diferencial seria este a utilização e combinação de diversos membros e movimentos, é a Arte Marcial mais completa.

O que é necessário para iniciar a pratica do esporte?
O primeiro passo sem duvidas é a força de vontade, focar no objetivo. E claro, assim como em qualquer outra atividade física é necessário à realização de um exame medico.

E quais os benefícios pra quem pratica a luta?
A pratica regular proporciona um bom condicionamento físico, uma estrutura muscular bem definida, pois é trabalhado os membros inferiores e superiores alem do aumento de força e agilidade, e os valores desportivos e de disciplina.

O Muay Thai atrai muitas mulheres a praticá-lo. Por quê?
Alem da qualidade de vida o Muay Thai por trabalhar principalmente com exercícios aeróbicos proporciona uma grande perca de calorias, e este é um dos principais motivos que levam as mulheres a praticá-lo. Mas claro existem outros inúmeros.

No Brasil quando o esporte teve o seu up? Por quê?
De uns três anos pra cá o muay thai cresceu muito, a procura vem sendo cada vez mais, pelas matérias publicadas em jornais, revista e recentemente na TV aberta com uma outra modalidade de luta, mas que mesmo assim funciona como um impulso a buscar o Muay Thai.

Fabio qual a dica para quem deseja iniciar no Muay Thai?
A dica é focar no objetivo a ser atingido, seja pra perca de pesos ou para enfrentar uma competição profissional. O Muay Thai exige disciplina assim como qualquer outra luta e está disciplina unida à força de vontade é que te faz alcançar metas. E claro procure um profissional bem qualificado para te auxiliar.

Depoimentos

“Iniciei o Muay Thai a pouquíssimo tempo está é minha 3ª aula, mas estou amando tudo, eu fazia musculação e era muito maçante, influenciada por um amigo comecei a praticar a luta, com toda certeza é mais dinâmica e proporciona inúmeros benefícios.” Vanessa, 22 anos.

“O treino faz com que conhecemos outras pessoas, fazemos novas amizades, e assim é um  é bom treinar.” Lucas, 11 anos.

” Estou a 4 meses praticando Muay Thai, e a diferença já refletiu em tudo, me sinto mais disposta, controlei minha ansiedade e stress antes tinha enorme dificuldade em acordar cedo hoje acordo antes do despertador.” Fran, 34 anos.

“Eu buscava um condicionamento físico, sair da rotina sedentária de um advogado. Iniciei musculação mas não me adaptei. Assim optei pelo Muay Thai, por envolver uma serie de exercícios diversificados entre si.” Luis

“O Muay Thai trabalha todas as partes do corpo, não é repetitivo. Apesar de ser magra estava sedentária e por isso busquei ao esporte.” Alana, 19 anos. 

“Busquei o Muay Thai para incentivar meu filho de 16 anos a praticar também, pois ele possuía hábitos sedentários. Por ser uma modalidade completa, que trabalha desde exercícios aeróbicos até exercícios para o condicionamento e a definição do físico percebe-se rápido os benefícios da luta. Tive o controle da pressão arterial, e meu filho que reclamava de câimbras hoje nãos as possui mais. E claro a perda de peso que tivemos foi muito significativa, e nos proporciona melhor qualidade de vida.” Adir, 40 anos.

 Fotos: Anderson Skruchinski

%d blogueiros gostam disto: