Uma noite aguardada a quase 3 meses por admiradores de uma das bandas de maior destaque da cena pop atual. O 1° show da “Hands All Over Tour” no Brasil, não foi como os fãs do grupo Maroon Five esperavam.

A greve da Receita Federal fez com que a chegada dos equipamentos, para a apresentação de ontem,24, no Expotrade atrasasse, e o show teve início após mais de 3h do horário previsto.

Mas o atraso não foi o único motivo para a insatisfação do público. A falta de informação para os fãs que aguardavam desde as 5h da manhã no local gerou confusão. Os portões que deveriam ser abertos as 17h só tiveram acesso liberado após as 20h, e ao adentrarem o pavilhão de acesso fãs que estavam a mais de 12h na fila viram aqueles que chegaram de carro muito depois deles entrarem primeiro.

Alguns desistiram de aguardar Adam Levine e seus amigos subirem no palco. Estes foram embora com a garantia da produtora que seriam ressarcidos com o valor do ingresso.

A indignação do público com o atraso e principalmente a má organização do show se resumiu em vaias a produtora Seven, que para evitar maior demora a tão esperada apresentação de Maroon Five , cancelou o show de abertura com Javier Colon.

E assim por volta das 00:40h, payphone hit atual do grupo abriu o set list. A histeria tomou conta das pistas, e Adam Levine foi acompanhado por um coro de cerca de 11 mil vozes.

E se por um lado a produção do show pecou em vários aspectos, em cima do palco Maroon Five conseguiu manter a energia do público.

Fotos: Bem Paraná

 

%d blogueiros gostam disto: