Mercado brasileiro tem forte consumo de tv aberta e canais pagos

26 set, 2023

Apesar do crescimento dos serviços de streaming, a televisão ainda é o meio preferido dos brasileiros na hora de assistir a vídeos em casa.

Conforme informações da Kantar Ibope Media, a TV tradicional, englobando a aberta e os canais por assinatura, representam 79% do total de visualizações de vídeo no Brasil.

Neste post, vamos analisar os principais dados sobre o mercado de TV no país e entender os motivos que levam os brasileiros a manterem esse hábito.

Confira!

Consumo Brasileiro de TV Aberta e Canais Pagos

O alcance da TV linear (que inclui a TV aberta e os canais pagos) chegou a 93% da população brasileira.

Segundo a pesquisa Inside Video 2022, realizada entre janeiro e março de 2023.

Isso significa que mais de 205 milhões de pessoas assistiram aos canais de TV no período.

O tempo médio diário de consumo de TV foi de 5 horas e 37 minutos por pessoa.

Sendo que 25% desse tempo foi dedicado ao jornalismo, 18% às novelas, 11% aos programas esportivos e 9% aos programas de auditório.

Os reality shows também se destacaram, com 4% do tempo total e um crescimento de 20% no volume de ações de branded content entre 2019 e 2021.

Consumidores da TV aberta e canais pagos

Os consumidores da TV aberta e dos canais pagos são bastante diversificados em termos de perfil socioeconômico, faixa etária e região geográfica.

O estudo Inside Video 2022 destaca que a classe C é a que mais consome TV linear, com 51% do total, seguida pela classe B (28%) e pela classe DE (21%).

Em relação à idade, os maiores consumidores são os adultos entre 35 e 49 anos (24%), seguidos pelos idosos acima de 65 anos (22%) e pelos jovens entre 18 e 24 anos (15%).

Quanto à região, o Nordeste é a que mais assiste à TV linear, com 28% do total, seguida pelo Sudeste (26%), pelo Sul (19%), pelo Centro-Oeste (14%) e pelo Norte (13%).

Programas mais assistidos na TV aberta e canais pagos

A programação da TV aberta e dos canais pagos é bastante variada e atende aos diferentes gostos e interesses dos telespectadores.

Entre os principais programas que fazem sucesso na TV aberta estão:

  • Big Brother Brasil, 
  • Jornal Nacional, 
  • The Noite, 
  • Fantástico,
  • Domingão do Faustão,
  • Caldeirão do Huck, 
  • A Praça é Nossa, 
  • Programa Silvio Santos, 
  • MasterChef Brasil
  • Roda Viva.

Já entre os principais programas dos canais pagos estão: 

  • 90 Dias para Casar, 
  • Shark Tank Brasil, 
  • Largados e Pelados, 
  • Cake Boss, 
  • De Férias com o Ex Brasil, 
  • Power Couple Brasil, 
  • The Voice Brasil Kids, 
  • Lady Night, 
  • Que História é Essa Porchat?
  • Conversa com Bial.

Tempo de consumo da TV aberta e canais pagos

O tempo de consumo da TV aberta e dos canais pagos varia conforme o horário, o dia da semana e a época do ano.

Ainda segundo o estudo Inside Video 2022, o horário nobre da TV linear é entre 19h e 23h, quando ocorre o maior pico de audiência.

O dia da semana também influencia no consumo.

Sendo que os domingos são os que registram o maior tempo médio diário de TV (6 horas e 17 minutos).

Seguidos pelos sábados (6 horas e 9 minutos) e pelas sextas-feiras (5 horas e 49 minutos).

Já a época do ano também tem impacto no consumo, sendo que os meses de janeiro, fevereiro e março são os que apresentam os maiores índices de audiência;

Em função das férias escolares, do carnaval e do início dos reality shows.

Consumo de serviços de streaming

Apesar da predominância da TV linear, os serviços de streaming também têm ganhado espaço no Brasil, especialmente entre os mais jovens e conectados.

Conforme o Video Streaming Report, também da Kantar Ibope Media, as plataformas online atingem 58% das pessoas por mês no modelo gratuito e financiado por publicidade (AVOD).

E 42% das pessoas por mês no modelo pago por assinatura (SVOD).

O preço e o catálogo de novos filmes e séries são os principais motivos que levam as pessoas a assinarem o serviço, cada um com 47% de relevância.

Entre as plataformas mais populares estão a Netflix, o Amazon Prime Video, o Globoplay, o Disney+, o YouTube Premium e o HBO Max.

Conclusão

A TV aberta e os canais pagos ainda são os principais meios de consumo de vídeo no Brasil.

Mostrando a força e a qualidade do conteúdo produzido e distribuído por esses veículos.

Os brasileiros valorizam a diversidade, a credibilidade e a atualidade da programação, que abrange desde o jornalismo até o entretenimento.

Além disso, a TV linear oferece conteúdos acessíveis e é capaz de atender às demandas da população em todas as regiões do país.

No entanto, os serviços de streaming também têm se consolidado como uma opção complementar ou alternativa à TV linear.

Oferecendo novos formatos, gêneros e narrativas para os espectadores além de acessibilidade através dos modelos pós-pago e pré-pago.

O mercado de vídeo no Brasil é dinâmico e competitivo, exigindo dos produtores e distribuidores de conteúdo uma constante inovação e adaptação às demandas do público.

0 comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

<a href="https://maispinhais.com.br/author/maispinhais/" target="_self">maispinhais</a>

maispinhais

O Portal mais Pinhais foi criado em 2009 com o intuído de informar, mas fugindo da imprensa tradicional local, que visa muito as notícias negativas. O Mais Pinhais tem como “lei” não vincular nada de negativo.