O Crescimento desenfreado da Internet nos últimos anos tem proporcionado a todas as classes acessibilidade e interatividade, promovendo inclusão digital e, comodidade.

Tarefas que até então, só podiam ser realizadas de uma forma especifica (como por exemplo, consultar seu saldo bancário ou então fazer uma compra on-line), que só seriam possíveis indo até um determinado local, agora são realizadas através da comodidade da sua casa e em tempo real.

Em contrapartida, esse fenômeno que é a acessibilidade hoje, trouxe consigo vários problemas antigos já conhecidos por todos nós, as fraudes.

Para mergulhar de cabeça no tema, precisamos primeiramente saber quem são os fraudadores, quais são as fraudes e como agem para assim nos prevenirmos de surpresas indesejadas.

Quando se ouve falar em fraude computacional o que vem na mente das pessoas no mesmo instante é a figura do Hacker, o que é um preconceito porque o verdadeiro Hacker é o Hacker ético que não tira proveito próprio das vulnerabilidades em potência encontradas em uma investida contra um sistema computacional, mais enfim vamos aqui apontar que é quem nessa historia.

Existem três tipos de Hackers:

White Hat (Chapéu Branco) É hacker do bem, especialista em explorar falhas em sistemas computacionais, porem não tira nenhum proveito de informações financeiras ou confidencias que por ventura venham encontrar provenientes do acesso não permitido.

Grey Hat (Chapéu Cinza) É o Hacker que ainda não sabe bem o que quer, não tem um alvo especifico, faz invasões e dissemina vírus e códigos maliciosos somente por curiosidade e para aprender, pode-dizer que está em cima do muro.

Black Hat (Hacker do Mau) Esse é o que oferece o maior risco, portanto é o que daremos mais ênfase neste post. O Black Hat possue a mesma bagagem de conhecimento do White Hat, porem usa para obter vantagens, seja ela financeira ou então de informações privilegiadas. Age disseminando vírus e códigos maliciosos e explorando falhas em sistemas de internet principalmente do e-commerce.

Agora que você já sabe quem é quem na historia vamos ver como funcionam as fraudes e como podem ser evitadas de maneiras fáceis.

Toda e qualquer infecção por vírus de computador começam no compartilhamento. Quando se instala aquele programinha que não conhece e não tem certificado digital, quando recebe aquele informativo do banco por e-mail que pede pra instalar as ultimas atualizações no seu software de banco e também quando você recebe aquele link nas redes sociais de amigos que, nunca mandam sequer uma mensagem e como num passe de magica, mandam um link com fotos que tirou contigo em um dia que você sequer saiu de casa, tome cuidado você pode estar sendo vitima de várias pragas virtuais.

Então vejamos quais são, e o seu potencial de risco.

Keyloggers: São programas que gravam todas as teclas digitadas no seu computador inclusive senhas e afins. São um potencial em risco para senhas de e mails e redes sociais, já que esses sites não oferecem nenhum tipo de segurança externa para os dados no computador do usuário.


 Foto acima ilustra a interface do keylogger mais usado Adarmax

Trojan ou Cavalo de troia: São programas usados a fim de obter-se acesso por meio de infecção feita por uma copia do mesmo (servidor) no computador da vitima, tendo assim acesso total sobre a maquina alvo infectada.


Trojan prorat, preferido entre os novos cracker por possuir uma interface bem amigável.

 Pagina clonada: Essa é a modalidade que oferece mais risco a nível de usuário. Geralmente são enviadas via e mail, por meio de um executável, então toda vez que você receber algo que diz ser uma foto ou um vídeo por e mail que pede pra ser instalado, desconfie, pode-se tratar de uma pagina de internet banking clonada que funciona da seguinte forma:

O usuário instala o programa malicioso no seu computador e quando acessa a pagina do seu banco, ele começa a gravar essas informações que enviada ao Cracker por email irão fazer o que bem entender, desde desviar um bom montante do seu dinheiro para a conta de um laranja, ou então vende-las em chats especializados na internet.

Agora que você já conhece sobre as fraudes quem são os fraudadores e as ferramentas que eles utilizam para tanto, vamos aprender como nos proteger a nível de usuário.

  • 1° Nunca instale nada de destinatários que você porventura não conheça, é só se lembrar da velha historia que sua mãe lhe contava de nunca aceitar doces de estranhos.
  • 2° Nas redes sociais, nunca entre em links suspeitos, se receber algo por link de um amigo, pergunte para ele se ele realmente te mandou, você pode assim evitar muitas dores de cabeça futuramente.
  • 3° Mantenha o seu antivírus sempre atualizado.
  • 4° Se possível instale um firewall no seu computador, o firewall impede que programas indesejáveis como, programas para obtenção de informações confidenciais (keylogger) seja instalado no seu computador, e se mesmo assim de alguma forma acontecer, ele impedira que essas informações sejam enviadas.
  • 5° Por fim mas não tão relevante, mais é bom ser abordado, sempre mantenha sua rede wireless protegida com senha, para evitar surpresas e transtornos futuros.

Enfim espero ter abordado da melhor e mais didática forma um tema tão abrangente e ainda não tão levado a sério por muitos, mais necessário no mundo conectado em que vivemos hoje.

Ricardo Cantuaria

O Portal mais Pinhais foi criado em 2009 com o intuído de informar, mas fugindo da imprensa tradicional local, que visa muito as notícias negativas. O Mais Pinhais tem como “lei” não vincular nada de negativo.

%d blogueiros gostam disto: