Quais são os principais desafios da vacinação infantil no Brasil?

5 ago, 2022

A primeira vacinação no Brasil, foi em 1804, onde a contaminação da varíola era predominante no país. 

Por conta das campanhas de vacinações, os últimos casos da doença tiveram seu registro em 1971.

Segundo o Ministério da Saúde, é importante continuar a imunização e evitar mortes ou sequelas que as doenças podem causar. 

E é por isso, que esse cuidado deve começar desde cedo mantendo a carteira de vacinação atualizada. 

São muitos os desafios da vacinação no Brasil, principalmente quando o assunto são as crianças. 

Continue a leitura e entenda mais sobre o assunto.

Aproveite e acompanhe: Pinhais inicia vacinação de crianças com 3 e 4 anos contra a Covid-19.

Quais são as vacinas disponíveis para as crianças no Brasil

É fundamental manter as crianças livres de doenças, os cuidados vão além da alimentação e hábitos saudáveis. 

Além disso, a criança deve estar com o cartão de vacinação em dia, até porque as vacinas estimulam o sistema imunológico.

Garantindo consequentemente a proteção contra doenças graves.

Confira a seguir as vacinas disponíveis e obrigatórias para as crianças no Brasil:

  • BCG;
  • Hepatite B;
  • Pentavalente;
  • Esquema vacinal VIP/VOP (contra a poliomielite – paralisia infantil);
  • Pneumocócica 10 valente;
  • Rotavírus humano G1P1 (contra diarreia do rotavírus);
  • Meningocócica Conjugada;
  • Febre amarela;
  • Tríplice viral ( sarampo, caxumba e rubéola);
  • Hepatite A;
  • Tetraviral (catapora, sarampo, caxumba e rubéola);
  • DTP (difteria, tétano e coqueluche);
  • Varicela;
  • Influenza;
  • Papilomavírus humano – HPV.

Importância da vacinação infantil

A vacinação infantil é uma etapa necessária para que as crianças tenham um desenvolvimento saudável. 

Além disso, é considerada obrigatória no Brasil, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA, o não cumprimento da vacinação pode acarretar na suspensão dos benefícios governamentais.

Contudo, são fundamentais para estimular anticorpos contra vírus e bactérias de doenças graves e ainda preveni- las. 

Dessa maneira, as vacinas para crianças de 0 a 9 anos devem ser realizadas sem pular nenhuma.

Aumentando a proteção antes mesmo de ter contato com qualquer ameaça ao organismo.

Índices que comprovam a eficácia da vacinação infantil

Mesmo oferecidas de formas gratuitas pela rede pública, a vacinação infantil vem caindo de forma alarmante no Brasil, apresentando um dos níveis mais baixos nos últimos 30 anos.

Entretanto, só em 2021, aproximadamente 60% das crianças foram vacinadas contra a hepatite B, tétano, difteria e coqueluche. 

70% contra a tuberculose e a paralisia infantil. Já contra sarampo, caxumba e rubéola, o índice ficou entre 75%.

As vacinas são sim seguras, e impedem doenças, porém, estudos indicam que para uma melhor eficácia.

O índice de vacinação infantil precisa estar entre 90% e 95%, pois, abaixo disso, existe um risco de doenças antigas e erradicadas como a varíola voltarem à tona.

Vacina da COVID-19 nas crianças no Brasil

Mais de 80% dos pais pretende vacinar suas crianças, de acordo com estudo VacinaKids realizado pela Fiocruz.

Com as novas cepas do coronavírus, como o caso da ômicron, a contaminação ocorre muito mais rápido, deixando todos suscetíveis à infecção.

O que inclui as crianças, que podem ainda, serem transmissores dos vírus.

Ou seja, é fundamental a vacinação para esse público, visando proteger a família, amigos e todos que convivem com esses pequenos.

Principais desafios da vacinação infantil no Brasil

Pode parecer estranho, mas, o maior desafio da vacinação infantil, são os próprios pais. 

As razões pelas quais escolhem não vacinar são complexas, e incluem principalmente a desconfiança a respeito dos benefícios ou até seguranças das vacinas.

Essas dúvidas são causadas por conta das fake news, que causa uma epidemia de desinformação e disseminam de forma rápida e online, notícias falsas sobre a vacinação. 

Outro ponto fica por conta da rede pública, onde muitos pais não confiam na gratuidade e evitam as campanhas, deixando a carteira de vacina sempre incompleta.

Principais avanços da vacinação infantil no Brasil

Quando o assunto é a vacina de covid-19, as notícias são boas. 

De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 15% das crianças entre 5 e 11 anos já foram imunizadas com pelo menos uma dose da vacina.

A vacinação é a forma mais efetiva para eliminar a doença viral e as suas consequências dos baixos índices de imunização não podem ser ignoradas. 

As campanhas seguem avançando e muitos já estão tomando a segunda dose, ou até mesmo a terceira.

Como ampliar a vacinação infantil?

Algumas medidas podem ser tomadas para garantir a vacinação da população. 

Entre elas, aproveitar as oportunidades de vacinação como consultas ou outros procedimentos quando visitar uma unidade de saúde.

Orientar a população sobre o calendário vacinal, e claro, combater qualquer informação falsa sobre a vacinação, identificando e dialogando com familiares resistentes ou anti-vacinas.

Isso sobre a sua importância, segurança e benefícios para a saúde.

A vacina é gratuita nas redes públicas de saúde, e toda criança tem direito. Mantenha a caderneta de vacinação sempre em dia. 

Não se esqueça de se manter sempre informado, e não acreditar em fake news!

<a href="https://maispinhais.com.br/author/paulamoraes/" target="_self">Paula Moraes</a>

Paula Moraes

Redatora freelancer, estudante de marketing digital, amante da comunicação, focada na produção de conteúdos relevantes!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba as notícias em primeira mão no seu e-mail

%d blogueiros gostam disto: