Indústria de Pinhais do ramo pesqueiro é a primeira a conseguir autorização para expandir suas vendas para outros municípios

18 set, 2023
Pescados Cairo

A indústria de Pescados Kairós, sediada em Pinhais, recebeu no final do mês de agosto a autorização para comercializar seus produtos nos 32 municípios inscritos no Consórcio Metropolitano de Saúde do Paraná (Comesp), em função do projeto ConSIM 2, do Ministério da Agricultura e Pecuária, que tem por objetivo a ampliação de mercados de produtos de origem animal para Consórcios Públicos de Municípios.

A Kairós atua no município de Pinhais desde 2021 tendo, desde então, seu registro no Serviço de Inspeção Municipal de Produtos de Origem Animal (SIMPOA de Pinhais), o que permitia a comercialização de seus produtos apenas dentro do município, podendo assim abastecer regularmente e de forma certificada os pinhaenses.

A partir dessa autorização recém-obtida, o estabelecimento passou a disponibilizar seus produtos (principalmente camarões de cultivo vindos da região Nordeste do Brasil e pescados em geral) não apenas para os 127 mil habitantes de Pinhais, mas para uma população de aproximadamente dois milhões de pessoas que vivem nos municípios consorciados da Região Metropolitana de Curitiba.

Outros três municípios do consórcio Comesp também participam do projeto Consim 2 do Ministério da Agricultura e Pecuária: Campo Largo, Guaratuba e Piraquara. Até o final do ano, se forem aprovados pelo Ministério da Agricultura, o consórcio receberá autorização para comercialização de produtos de origem animal em todo o território nacional através do SISBI-POA (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal).

0 comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

<a href="https://maispinhais.com.br/author/maispinhais/" target="_self">maispinhais</a>

maispinhais

O Portal mais Pinhais foi criado em 2009 com o intuído de informar, mas fugindo da imprensa tradicional local, que visa muito as notícias negativas. O Mais Pinhais tem como “lei” não vincular nada de negativo.