Programa Pedala Paraná inaugura em 2022 a ciclorrota Caminhos do Peabiru

28 jan, 2022

Esta é a primeira ciclorrota da região, que tem mais 20 novos trechos a serem lançados neste ano. Mais de 90 municípios já aderiram ao Pedala Paraná em todo Estado, entre eles Pinhais.

Pedala Paraná inaugura ciclorrota Caminhos do Peabiru – Curitiba, 27/01/2022

O programa Pedala Paraná, uma parceria do Governo do Paraná com os municípios para instalar e equipar ciclorrotas em todo Estado, inaugura em breve, em Pitanga (Centro), a “Ciclorrota Caminhos do Peabiru”. O evento começaria neste sábado (29), mas foi cancelado. A nova data será divulgada em breve.

O roteiro iniciará nas dependências do Centro de Eventos Miguel Adur Filho, o maior da região, e prevê percurso de 30 km passando por diversos atrativos, como Recanto das Araras, Pesqueiro Recanto do Miguel, Comunidade Santa Rita, Rancho das Pitayas, Comunidade Linha Cantu, Sítio Santa Rosa, Santuário dos Caminhos do Peabiru, cachoeira do Gamelão, comunidade Santa Barbara, retornando ao lago no centro de eventos.

Esta será a primeira ciclorrota inaugurada na região, que tem mais 20 novos trechos a serem lançados em 2022. Mais de 90 municípios já aderiram ao Pedala Paraná.

“Por meio do esporte, queremos fomentar a região, e o Pedala Paraná tem se mostrado eficaz neste sentido em todas as ciclorrotas inauguradas até o momento. Praticar atividade física num local como este é incrível. O potencial do Caminhos do Peabiru é fantástico”, disse o superintendente do Esporte, Helio Wirbiski.

PEDALA PARANÁ – Além de divulgar os eventos e as atrações turísticas das regiões participantes, os principais objetivos do programa são incentivar o uso da bicicleta como atividade física e de lazer, além de contribuir com o desenvolvimento regional, atraindo recursos ao pequeno empreendedor, promovendo a capacitação de todos os envolvidos, junto dos parceiros do programa.

CAMINHO – Os Caminhos do Peabiru fazem parte da milenar rota transcontinental que ligava o Oceano Atlântico ao Pacífico, atravessando o Brasil, passando por Paraná, São Paulo e Santa Catarina e Paraguai, Bolívia e Peru. A região conta com vestígios arqueológicos que ultrapassam 3 mil quilômetros, carregados de histórias, lendas e aventuras. 

O percurso histórico, criado pelos índios guaranis, integra a Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade (Rede Trilhas) do governo federal e foi declarado Patrimônio de Natureza Cultural e Imaterial Paranaense a Rota Transcontinental Caminhos do Peabiru. O trajeto é conhecido historicamente, quando os guaranis se comunicavam por esta trilha no período conhecido como Antes de Cristo, guiados pela Via Láctea.

O Governo do Estado pretende investir cada vez mais no Peabiru. Um projeto em andamento visa resgatar, proteger e fomentar o turismo e a cultura das cidades que circundam a trilha histórica. Os caminhos são ramificados e vão de Paranaguá a Peabiru (800 km passando por 30 municípios), de Peabiru a Foz do Iguaçu (450 km e 36 municípios) e de Peabiru a Guaíra com (300 km e 18 cidades). 

O Governo ficará responsável por toda a sinalização, pelos portais e também pela tecnologia a ser oferecida aos turistas, como aplicativos de celular. Um grupo de trabalho analisa cada trecho. O diagnóstico identificará a necessidade de sinalização, suporte de infraestrutura, apoio aos empresários para que possam se adequar para receber os turistas. Serão estudados também os setores possíveis de exploração em cada região, como a possibilidade de implantar até mesmo cavalgadas.

CIDADES/REGIÕES – O projeto percorrerá Altamira do Paraná, Alto Alegre do Iguaçu, Altônia, Anahy, Antonina, Araruna, Assis Chateaubriand, Barbosa Ferraz, Boa Esperança, Boa Ventura do São Roque, Boa Vista da Aparecida, Braganey, Campina da Lagoa, Campina Grande do Sul, Campo Bonito, Campo Largo, Campo Magro, Campo Mourão, Cândido de Abreu, Capanema, Capitão Leônidas Marques, Carambeí, Castro, Catanduvas, Céu Azul, Colombo, Corumbataí do Sul, Curitiba, Farol, Fênix, Formosa do Oeste, Foz do Iguaçu, Francisco Alves, Goioerê, Guaíra, Ibema, Iguatu, Iretama, Janiópolis, Jesuítas, Juranda, Lindoeste, Luiziana, Mamborê, Manoel Ribas, Maripá, Marmeleiro, Matelândia, Medianeira, Nova Cantu, Nova Prata do Iguaçu, Nova Santa Rosa, Novas Tebas, Palmeira, Palotina, Paranaguá, Peabiru, Pinhais, Piraí do Sul, Piraquara, Pitanga, Planalto, Ponta Grossa, Prudentópolis, Quarto Centenário, Quatro Barras, Quinta do Sol, Rancho Alegre do Oeste, Realeza, Reserva, Roncador, Salto do Lontra, Santa Izabel Do Oeste, Santa Lúcia, Santa Tereza do Oeste, Santa Terezinha do Itaipu, São José dos Pinhais, São Luiz do Purunã, São Miguel do Iguaçu, Serranópolis do Iguaçu, Terra Roxa, Tibagi, Três Barras do Paraná, Turvo e Ubiratã.

PEDALA PARANÁ – O programa Pedala Paraná é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência do Esporte, com cooperação técnica da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Detran-PR, Conselho Paranaense de Ciclomobilidade (Conciclo-PR), Sesc, Senac, Paraná Turismo e Paraná Projetos. Conta também com o apoio da Federação Paranaense de Ciclismo, Sebrae e municípios participantes.

<a href="https://maispinhais.com.br/author/maispinhais/" target="_self">maispinhais</a>

maispinhais

O Portal mais Pinhais foi criado em 2009 com o intuído de informar, mas fugindo da imprensa tradicional local, que visa muito as notícias negativas. O Mais Pinhais tem como “lei” não vincular nada de negativo.

0 comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: